MEC prevê base curricular do ensino médio para 2019 e discute criar Enem com avaliações por áreas de conhecimento

secretária executiva do Ministério da Educação (MEC), Maria Helena Guimarães de Castro, disse na manhã desta sexta-feira (25) que o futuro do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) depende da aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) que está em discussão.

“O que vai acontecer com o Enem? Ninguém sabe, vai depender da Base. Eu tenho uma posição que é a seguinte: a partir da aprovação da base, o Enem deverá avaliar aquilo que é comum para todos”, disse Helena.

“Eventualmente, ele poderá criar avaliações para o acesso ao ensino superior por áreas do conhecimento. Ele pode ter uma avaliação para a área ligada às humanidades, ou para área de saúde. Está em discussão”, afirmou.

Maria Helena disse que essa possibilidade de o Enem ter subdivisões por áreas está em discussão com os reitores das universidades federais e com o Conselho Nacional de Educação (CNE).

“O Enem depende muito do que vai acontecer com a base”, disse.

Prazo para as reformas

Segundo ela, a base da educação infantil que está sendo debatida em audiências públicas pelo país, vai ser aprovada até o fim do ano. A base do ensino médio vai chegar ao Conselho Nacional até dezembro deste ano, de acordo com a secretária. “Espero que seja aprovada até junho ou julho do ano que vem, para que 2019 seja um ano de preparo para a implantação da base e da reforma do ensino médio.”

A secretária participou da abertura da Conferência Mapa Educação realizada no campus da Faculdade de Economia da USP, em São Paulo.

O evento reúne 200 estudantes de todos os estados que têm representatividade em suas comunidades e espírito de liderança. Eles vão participar de oficinas sobre educação. Clique aqui para matéria completa.